Mentalize seu armário em casa. Será que tem alguma coisa que você comprou e usou poucas vezes? Segundo um estudo feito pelo Ibope, 38% dos brasileiros têm pelo menos duas coisas em casa com pouco uso que poderia ser comercializada, gerando um valor de R$105 bilhões para o mercado de bens usados. Através de novas plataformas tecnológicas está mais fácil do que nunca fazer parte da economia colaborativa. Segundo a Forbes, esse é o modelo econômico mais recente  baseado na criação de redes descentralizadas, que utilizam e dão valor para ativos sub-utilizados. É aqui que o Skina se apresenta como uma ótima adição à comunidade da economia colaborativa brasileira. O app usa a localização dos usuários para mostrar produtos que estão ao redor, prolongando a vida do produto e reciclando-o dentro de um mercado local.

Milhares de produtos são anunciados diariamente. “Nós observamos que há uma preferência por produtos das categorias Moda/Acessórios e Eletrônicos. Mais de 60% do conteúdo vem dessas categorias”, explica o diretor de marketing do aplicativo, Gabriel di Bernardi. Esses usuários estão reaproveitando seus produtos usados, incentivando um movimento diferente  de consumo. Em vez de ir diretamente para o  shopping, o usuário do Skina busca consumir de uma  maneira mais consciente e local, comprando um produto com valor abaixo do mercado e fortalecendo vínculos com sua própria comunidade no processo.

Além de promover a sustentabilidade e o reuso dos produtos, o Skina facilita a vida das pessoas através de um bate-papo integrado no app. Os usuários conversam entre si sem precisar trocar dados pessoais. Disponível gratuitamente para Android (que compõe 85% dos smartphones usando o app) e iOS, foi criado e desenvolvido a partir de agosto de 2015. Em menos de um ano, a startup carioca chegou na marca de 4 milhões de downloads em todo o Brasil, considerando que a maior parte da base de usuários se concentra na região sudeste, nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo.

O Skina quer incentivar os brasileiros a enxergar as possibilidades de fazer uma grana extra; de usar uma plataforma simples e rápida pra vender e comprar coisas usadas.  Construir um mundo mais sustentável, recomprando coisas usadas e de qualidade.

Fonte: http://www.jb.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *